A CASA museu do objeto brasileiro inaugura no dia 18 de julho a exposição O Piauí visita A CASA. Com curadoria de Ricardo Gomes Lima, a mostra apresenta esculturas em madeira, cerâmicas, bordados, adereços e outros objetos que representam a produção artesanal de artesãos/artistas individuais, associações e cooperativas do estado do Piauí.

Para a mostra, foram selecionados trabalhos que refletem a união entre saberes ancestrais, transmitidos de geração a geração, e uma constante atualização contemporânea. Madeira, barro, fibras vegetais, linha e tecido são algumas das matérias-primas com que, no Piauí, se constrói um mundo plural de objetos artesanais.

“Cada artesão participante, a partir de sua matéria-prima e, mais ainda, a partir de suas próprias referências produz peças que – quando em contraste – acabam gerando expressões simbólicas da região”, afirma o curador Ricardo Gomes Lima.

Esculturas, panos bordados, peças de renda, bolsas e tapetes trançados, cerâmicas, adereços e joias são materialidades de que se vale o artesão para libertar o próprio imaginário e, certamente, também o nosso. 

A exposição O Piauí visita A CASA reúne peças procedentes dos municípios de Teresina, Parnaíba, Luis Correia e Buriti dos Lopes e nos leva a questionar conceitos acerca do fazer tradicional e do contemporâneo.

“Nós do museu A CASA buscamos questionar estes conceitos há vários anos e acreditamos que nesta exposição, temos a oportunidade de mostrar aqui em São Paulo como o estado do Piauí tem se saído neste processo”, afirma a diretora da instituição, Renata Mellão. 

Tradição e invenção se encontram e se perpetuam em vários dos trabalhos expostos. Ambas estão presentes nas esculturas de madeira, que são registros da cultura regional e testemunhos da religiosidade e da fé, nos tapetes que mesclam o algodão e a fibra da taboa, na cerâmica e na prata unidas em joia, na renda de bilro que (con)forma toalhinhas e também adornos como brincos, pulseiras e colares, no ponto de cruz de avesso perfeito, nos guarás bordados que, feitos também de coco, revoam ao nascer e ao pôr do sol.